Gestão a dois

Casais e Dinheiro
CASAL E O DINHEIRO
O dinheiro é uma das principais causas de divórcio. Aprenda a geri-lo em conjunto.

Cada pessoa tem um tipo de personalidade financeira. Por isso, e numa relação a dois, é necessário falar e compreender as razões que levam cada um a tomar determinada decisão financeira. Aqui ficam algumas dicas para uma boa comunicação sobre dinheiro e evitar discussões:

Conversem sobre a capacidade do casal lidar com o dinheiro:

  1. Falem abertamente sobre como cada um se relaciona com o dinheiro; 
  2. Eduquem os filhos para uma boa gestão do dinheiro e deem-lhes a conhecer a realidade financeira da família;
  3. Giram, em conjunto, o plano de gastos;
  4. Aceitem os erros e não se deixem levar apenas pela questão financeira.
  5.  Aprendam com as falhas e partilhem as decisões vitoriosas. 




DIVÓRCIO
A separação deve ser preparada do ponto de vista financeiro. Saiba como.

Uma separação acarreta, muitas vezes, situações de conflito entre o casal, sendo o dinheiro e a partilha dos bens uma das maiores causas. Para evitar este tipo de conflito e porque esta decisão não é tomada de forma repentina, a prevenção é fundamental.

Antes da separação deve:

            1. Fazer uma cópia de todos os contratos de produtos ou encargos financeiros que possuam em conjunto - contas bancárias, empréstimos, seguros, investimentos, poupanças, etc. Pode vir a ser muito útil na divisão de bens no divórcio;
            2. Cancelar os cartões de débito e crédito e cheques conjuntos;
            3. Usar os fundos comuns para saldar as dívidas comuns após a separação e antes do divórcio;
            4. Fazer uma lista de todas as despesas mensais com os seus filhos e da parte das despesas de casa que lhes são alocadas.

Após o divórcio é necessário:

  1. Fazer um novo plano de gastos com os rendimentos e despesas atuais;
  2. Analisar esse plano e ver onde é possível reduzir as despesas ou se será mesmo necessário aumentar os rendimentos. Mudar de casa, renegociar os prazos e prestações dos créditos e passar as crianças para uma escola pública devem ser hipóteses a considerar na nova fase.  
  3. Poupar para o futuro das crianças. Cada um dos progenitores deve pensar no futuro dos filhos e poupar regularmente para esse efeito.